s
Crédito: Gerd Altmann/Pixabay

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

IoT: empresas investem agora de olho no retorno amanhã

Na pesquisa, 31% dos entrevistados apontaram que usam gêmeos digitais para melhorar a segurança de seus funcionários ou clientes

Por Redação The Shift 18/11/2020

Uma boa e uma má notícia no front de Internet das Coisas (IoT). Primeiro, a má notícia: 35% das empresas reduziram seus investimentos em IoT logo após a implementação de medidas de isolamento social. E agora a boa notícia: 47% das organizações vão aumentar seus investimentos em IoT, apesar da pandemia (ou até por causa dela), segundo estudo do Gartner.

Segunda boa notícia: até 2023, um terço das companhias de médio e grande porte que implementaram IoT também terão pelo menos um projeto envolvendo Inteligência Artificial (IA) implementado como parte de uma solução para desafios gerados pela Covid-19.

O levantamento Covid-19 Use Cases Are Driving IoT Adoption, Powered by Innovations Like AI and Digital Twins indica que a pandemia também impulsionou o uso de IA para aplicação de medidas de segurança – e maneira bem pragmática, segundo as empresas. O levantamento foi realizado de junho a julho de 2020, com 402 entrevistados nos EUA, Reino Unido, Alemanha, Austrália, Cingapura e Índia.

Receba nossa newsletter

Das companhias entrevistadas, 25% estão favorecendo a automação, por meio de acesso remoto e procedimentos zero-touch. Já 23% adotaram medidas de automação seguras, com monitoramento de áreas de trabalho com alto tráfego, caso de fábricas e restaurantes, em que a IA faz uma análise do feed de vídeo para determinar se as normas de distanciamento social e de higiene estão sendo cumpridas.

Na pesquisa, 31% dos entrevistados apontaram que usam gêmeos digitais para melhorar a segurança de seus funcionários ou clientes. Essa tecnologia tem sido usada para monitoramento remoto, reduzindo a frequência do monitoramento pessoal. É o que vem acontecendo com pacientes de hospitais e operações de mineração.

Pelo menos 27% das empresas planejam usar gêmeos digitais como equipamentos autônomos, robôs ou veículos. “Os gêmeos digitais podem ajudar as empresas a reconhecer falhas de equipamentos antes que interrompam a produção, permitindo que os reparos sejam feitos mais cedo ou com menor custo”, diz Lheureux. “Ou uma empresa pode usar gêmeos digitais para programar automaticamente o reparo de várias peças do equipamento de forma a minimizar o impacto nas operações”.

Em outro estudo que trazia previsões estratégicas, o Gartner já havia apontado que projetos envolvendo Gêmeos Digitais e IoT estariam em crescimento nos próximos cinco anos. E pela simples razão que o aumento na capacidade de IoT, Gêmeos Digitais e Realidades Virtual e Aumentada (VR/AR) tornarão a oferta de experiência imersiva mais atraente e acessível para os consumidores.

O novo estudo do Gartner indica uma razão para o aumento de investimentos em IoT, mesmo na pandemia. Esses investimentos oferecem um ROI previsível, a partir da mensuração de indicadores-chave (KPIs), ou seja, as companhias que estão colocando seu dinheiro nesses projetos, já sabem quando terão retorno. Segundo Benoit Lheureux, vice-presidente de pesquisa do Gartner, “o retorno financeiro de investimentos em IoT é em média de três anos”.

Outro ponto é que como os investimentos em IoT são relativamente novos, a maior parte das companhias tem oportunidades de economizar em projetos considerados tipo low hanging fruit, como manutenção preditiva em elevadores ou turbinas e otimização de processos, como aumento da produção.

Em uma de suas fábricas, a Microsoft conseguiu cortar os custos de inventário em US$ 200 milhões ao usar IoT para identificar quais produtos estavam perto de se tornar obsoletos. A informação com os detalhes do inventário estava lá para qualquer um ver. A diferença? A tecnologia via IoT para fazer essa conexão.

Um relatório da McKinsey estima que o valor criado pelos projetos industriais com IoT poderá chegar a US$ 1,2 trilhão ou, conforme a aceleração que estamos vivendo, US$ 3,7 trilhões até 2025.

 

Tatuagens tecnológicas transformam a pele em dispositivo inteligente

Internet das Coisas

Tatuagens tecnológicas transformam a pele em dispositivo inteligente

Pesquisadores desenvolvem aplicações para monitorar saúde e controlar aparelhos por meio de nanotecnologia marcada no corpo

Por João Ortega
CEOs serão pessoalmente responsáveis por incidentes de segurança

Internet das Coisas

CEOs serão pessoalmente responsáveis por incidentes de segurança

A falta de foco na segurança e gastos atualmente alinhados a esses ativos podem levar rapidamente a danos físicos a pessoas, destruição de propriedade ou desastres ambientais

Por Redação The Shift
Onde os projetos de IoT estão acontecendo?

Internet das Coisas

Onde os projetos de IoT estão acontecendo?

Um levantamento aponta que a utilização de Internet das Coisas vem crescendo consideravelmente em outras verticais econômicas, como Transporte/Mobilidade, Energia, Varejo e Saúde

Por Redação The Shift