s

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Dados sintéticos são bem mais que dados falsos

Eles estão cumprindo um papel fundamental agora que a leis de privacidade e proteção de dados tornaram ainda mais difícil o uso de dados reais para treinamento de modelos de IA

Por Cristina De Luca 03/03/2021

Dados sintéticos são uma tendência em rápida expansão e uma ferramenta emergente no campo da ciência de dados. À medida que frameworks de aprendizado de máquina como TensorfFlow e PyTorch se tornam mais fáceis de usar e modelos pré-projetados para visão computacional e processamento de linguagem natural se tornam mais onipresentes e poderosos, o principal problema que os cientistas de dados começam a enfrentar é a coleta e o manuseio de dados.

Os dados do mundo real às vezes são caros de coletar ou simplesmente difíceis de obter. Se você tomar, por exemplo, veículos autônomos, o desenvolvimento de software para direção autônoma envolve volumes consideráveis ​​de dados. Nesses casos, os dados sintéticos são mais fáceis de produzir do que coletar dados do driver do mundo real. Também permite o treinamento de modelos em uma ampla variedade de situações que os dados do mundo real podem não capturar. Gerar e usar dados sintéticos ajuda a desenvolver modelos confiáveis ​​de aprendizado de máquina de maneira mais rápida e segura.

Em 2022, 25% dos dados de treinamento para IA serão gerados sinteticamente, de acordo com o Gartner. Há aplicações em curso nas áreas de saúde, finanças, detecção de crimes, manufatura, telecomunicações, varejo e vários outros setores. No entanto, sua utilidade depende da privacidade: qualquer pessoa que utilize dados sintéticos pode tomar as mesmas decisões estatísticas que tomaria com os dados verdadeiros — sem ser capaz de identificar as contribuições individuais. Na última semana, o Atlantic Council promoveu um grande debate a esse respeito.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Para 2021 a privacidade se torna um imperativo

The Shift 360°

Para 2021 a privacidade se torna um imperativo

Empresas baseadas em valores éticos elevarão a privacidade, dos clientes e funcionários, a um ativo estratégico para os negócios e um imperativo social

Por Cristina De Luca
A rotulagem de dados pessoais será fundamental nesta década

Inteligência Artificial

A rotulagem de dados pessoais será fundamental nesta década

Apesar da ideia de privacy label não ser nova – particularmente no campo de Internet das Coisas – um movimento da Apple, acompanhado pelo Google, pode finalmente impulsionar a sua adoção

Por Cristina De Luca
Desafio de tornar a Inteligência Artificial confiável é imperativo para os negócios

Inteligência Artificial

Desafio de tornar a Inteligência Artificial confiável é imperativo...

As pessoas não estão dispostas a aceitar tecnologias a menos que possam exercer mais controle sobre seus resultados

Por Cristina De Luca
2020 será o ano da proteção de dados

Segurança

2020 será o ano da proteção de dados

A conformidade legal será um grande desafio, para todos os setores. Só as empresas de tecnologia deverão gastar cerca de US $ 55 bilhões para se adequarem à lei da Califórnia

Por Redação The Shift
Há retorno financeiro na proteção da privacidade

Privacidade

Há retorno financeiro na proteção da privacidade

A demanda dos consumidores e as leis de proteção de dados estimularam muitas organizações a fazer investimentos consideráveis ​​em privacidade, que agora proporcionam ROI

Por Redação The Shift
Já ouviu falar na dignidade dos dados?

Inteligência Artificial

Já ouviu falar na dignidade dos dados?

A proteção de dados deve ser vista como um direito humano, defende o CEO da Microsoft

Por Redação The Shift