s
Crédito: Vlada Karpovich/Pexels

ECONOMIA DIGITAL

Software e varejo online lideram setores que se deram melhor em 2020

As Big Techs saíram por cima, mas algumas das empresas com melhor desempenho foram as que atuaram como facilitadoras do trabalho remoto e do comércio eletrônico

A economia como um todo ainda está se recuperando dos efeitos da pandemia, mas já se pode dizer que o ano terminou com o digital como grande vencedor. Aplicações de software e varejo online lideram a lista de setores que se deram bem em 2020.

As Big Techs saíram por cima, mas algumas das empresas com melhor desempenho foram as que atuaram como facilitadoras do trabalho remoto e do comércio eletrônico, duas vertentes que ganharam força durante a pandemia. Para se ter uma ideia, o Shopify crescey 178% no ano e hoje está avaliada em quase US$ 150 bilhões.

A Amazon se deu bem? Claro, mas Etsy e Wayfair tiveram um ano muito bom, assim como muitas plataformas de e-commerce. A chinesa Pinduoduo, que alguns analistas definem como a empresa de tecnologia de crescimento mais rápido no mundo, ganhou 331% no ano capitalizando em cima de tendências emergentes, como comércio eletrionico social, compra em equipe e vendas do consumidor à manufatura (C2M).

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Na era do e-commerce, logística cresce como desafio para o setor

Economia Digital

Na era do e-commerce, logística cresce como desafio para o setor

Black Friday vai representar “prova de fogo” para gigantes do varejo eletrônico no Brasil e no mundo

Por João Ortega
A jornada do Magazine Luiza para digitalizar o varejo nacional

Economia Digital

A jornada do Magazine Luiza para digitalizar o varejo nacional

Entre abril de 2017 e dezembro de 2020 o Magazine Luiza comprou 15 empresas, 11 só este ano. Pagou R$ 290 milhões pela Hub Fintech, para entrar no jogo dos serviços financeiros

Por Silvia Bassi
Além dos filmes e séries: o streaming impacta outras indústrias

Streaming

Além dos filmes e séries: o streaming impacta outras indústrias

Conteúdo esportivo, plataformas de educação e cloud gaming são alguns dos universos em que a tecnologia de streaming tem papel fundamental

Por João Ortega