s
Crédito Canva
STARTUPS

Público feminino é o foco do BNDES Garagem de 2023

Banco privilegiará empreendimentos e startups com soluções dirigidas às mulheres na fase de classificação

Por Lorena Ortega 02/05/2023

Vem aí mais um BNDES Garagem — Negócios de Impacto, visando apoiar a criação e a aceleração de empresas de impacto socioambiental, estimulando o empreendedorismo e desenvolvendo organizações tanto de estágio inicial quanto de estágio de tração.

O modelo é híbrido: workshops, encontros de conexão e o Demoday ocorrerão preferencialmente no Rio de Janeiro, com o deslocamento subsidiado pela equipe do BNDES, e os conteúdos e mentorias serão oferecidos de forma online. A participação é gratuita, basta preencher alguns requisitos como estágio de maturidade, perfil do empreendedor e equipe, as startups devem apresentar uma receita bruta anual de até R$16.000 e outros critérios presentes no edital.

Empresas que já tenham participado do projeto de aceleração do sistema podem se inscrever. Porém, apenas 7% das vagas poderão ser destinadas a esse tipo de candidato. Serão selecionados 25 negócios de fase de tração e 20 em fase de criação. As inscrições ficarão abertas até às 23h59 do dia 12/05/2023. A proporção de crescimento de inscritos está muito similar ao da edição passada, que atingiu a marca de 914 inscritos no total.

CADASTRE-SE GRÁTIS PARA ACESSAR 5 CONTEÚDOS MENSAIS

Já recebe a newsletter? Ative seu acesso

Ao cadastrar-se você declara que está de acordo
com nossos Termos de Uso e Privacidade.

Cadastrar

As propostas encaminhadas serão analisadas por uma equipe de especialistas do Consórcio AWL que deverão escolher, no mínimo, 100 (50 de cada módulo) para a etapa seguinte. Os inscritos selecionados serão convocados para entrevistas, conduzidas pelo consórcio, podendo contar com a participação de empregados do Sistema BNDES. As startups aprovadas na entrevista seguirão para avaliação do Comitê de Seleção, constituído por dois membros da aceleradora e três membros indicados pelo BNDES. Até 45 candidatos serão selecionados, 25 de tração e 20 de criação, que deverão enviar a documentação necessária para a participação.

No DemoDay, eles farão a apresentação do Pitch Final, avaliado em nota de 1 a 5 pela Banca da Avaliação, composta por membros do sistema e convidados. Os participantes do estágio de criação e tração mais bem avaliados serão premiados com R$ 2o mil e R$ 30 mil, respectivamente.

“Nessa edição, o público feminino é uma vertical importante para o banco, por isso resolvemos dar uma pontuação extra para essas soluções, seja saúde da mulher, empregabilidade, entre outras. Atualmente, não só no Brasil, estamos vendo um movimento das femtechs, a gente está muito alinhado a isso, a como dar mais visibilidade e luz a um tema que também é importante para o empreendedorismo de impacto no país”, afirma Felipe Alves, head do programa BNDES Garagem.

Felipe também relata haver um posicionamento geral sobre a questão da igualdade de gênero nas políticas do banco e isso ressoa para o programa. A posição do consórcio é encontrar a melhor forma de executar essa inciativa. “Quando falamos de impacto, estamos dizendo de soluções que podem atuar com populações vulneráveis, como as mulheres que tem ‘n’ questões relacionadas a igualdade de gênero, violência, empregabilidade, etc”, completa.

A pontuação extra das startups com soluções voltadas ao público feminino é para a primeira fase do edital, ou seja, para a fase de seleção dos participantes.  Essa vantagem é para garantir que essas soluções sejam analisadas e consideradas, ficando mais bem qualificadas e tendo mais chance de serem classificadas no processo.

“Com o nosso mapeamento das soluções, conseguimos fazer uma comunicação incentivando essas pessoas a se inscreverem. Temos visto muitos eventos focados em mulheres empreendedoras e em soluções voltadas para mulheres, sabemos que é algo nascente no Brasil e que está em crescimento, mas a gente espera ter soluções desse tipo selecionadas”, conta o head do programa.

Há inúmeros critérios para avaliar se, de fato, os inscritos são negócios de impacto. Todo avaliador recebe uma cartilha de gradações para a nota ser o mais objetiva possível. A primeira barreira são os setores prioritários do programa: educação básica, educação ensino superior, empregabilidade, soluções financeiras inclusivas/educação financeira, saúde/bem-estar, cidades sustentáveis/cidadania, meio ambiente/economia circular. Algumas outras são intencionalidade, impacto na população de menor renda, interesse do grupo em ampliar a solução, se olham para indicadores de impacto, etc.

As startups que forem bem ranqueadas farão parte de um acompanhamento anual do programa de um ou dois anos após a inscrição para fazer estudos de impacto. “Como é um programa público, para a gente é importante fazer a avaliação do nosso impacto e analisar as startups que passaram ou não passaram. Além disso, buscamos insights para novas edições do BNDES Garagem e ajudar na inteligência ao apoio de ecossistemas desses negócios. Nós já fizemos isso uma vez e agora faremos de novo”, diz Felipe. O objetivo é também analisar os indicadores de mudança e comparar se as que participaram do programa mostraram uma evolução maior.

A metodologia de aceleração do programa conta com a parceria de três organizações do ecossistema: Artemisia, Wayra e Liga Ventures (Consórcio AWL).

Para saber mais, confira o edital do módulo de tração e criação.

Radiografia dos negócios de impacto no Brasil

Startups

Radiografia dos negócios de impacto no Brasil

O primeiro relatório "Startup de Impacto Report Brasil" do Observatório Sebrae de Startups apresenta o panorama das principais startups de impacto no Brasil.

O negócio de fechar startups

Startups

O negócio de fechar startups

Empresas especializadas em fechar startups, como a Sunset e SimpleClosure, estão recebendo investimentos de milhões de dólares mostrado o início de um novo mercado.

O sucesso está na cabeça dos fundadores

Startups

O sucesso está na cabeça dos fundadores

Um novo estudo científico sobre startups dá uma nova dimensão à frase "personalidade de sucesso"

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Startups

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Scale-ups são startups que chegaram à vida adulta e crescem, no mínimo 20% ao ano, sua receita recorrente. Sua habilidade de escalar os negócios merece ser estudada pelas empresas tradicionais, já que apenas uma em cada 200 startups ch...

2024, o ano dos unicorpses

Startups

2024, o ano dos unicorpses

Dez anos depois que o termo Unicórnio foi estabelecido o cenário atual está cada vez mais difícil para as startups conseguirem prosperar no mercado gerando vários “unicorpses”

Para onde correm os unicórnios?

Startups

Para onde correm os unicórnios?

Aileen Lee, sócia da Cowboy Ventures, dez anos depois de seu artigo "Welcome to the unicorn club" escreve uma nova análise sobre o futuro dessas empresas