s
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Previsões para Data Analytics em 2021

Small Data e Wide Data resolvem uma série de problemas para organizações que lidam com questões cada vez mais complexas em IA

A transição do Big Data para o small data e o wide data é uma das principais tendências de Data Analytics este ano, de acordo com o Gartner.  Eles resolvem uma série de problemas para organizações que lidam com questões cada vez mais complexas em IA.

Outro destaque do ano será o XOps (dados, aprendizado de máquina, modelo, plataforma), que busca ganhos de eficiência e economias de escala usando as práticas recomendadas de DevOps – além de garantir confiabilidade, capacidade de reutilização e repetibilidade, reduzindo a duplicação de tecnologia e processos e permitindo a automação.

A ascensão do que o Gartner chama de Augmenter Consumer também estará em alta. Estamos falando da substituição dos antigos dashboards por insights automatizados, conversacionais, móveis e gerados dinamicamente, personalizados para as necessidades dos usuários.

CADASTRE-SE GRÁTIS PARA ACESSAR 5 CONTEÚDOS MENSAIS

Já recebe a newsletter? Ative seu acesso

Ao cadastrar-se você declara que está de acordo
com nossos Termos de Uso e Privacidade.

Cadastrar

De acordo com a consultoria, cada uma dessas – e de outras 7 tendências recém divulgadas – se encaixa em um destes três temas principais, que deverão estar no radar dos C-leves e de suas equipes:

  • Alavancar inovações em IA, e ter uma melhor composição e integração mais ágil e eficiente de fontes de dados mais diversas.
  • Permitir uma melhor tomada de decisão e transformar dados e análises em parte integrante do negócio.
  • Flexibilizar as relações entre dados e percepções para capacitar um público ainda mais amplo.

“Essas tendências de dados e análises podem ajudar as organizações e a sociedade a lidar com mudanças disruptivas, incertezas radicais e as oportunidades que elas trazem nos próximos três anos”, disse Rita Sallam , Distinguished VP Analyst do Gartner. “Os líderes de dados e análise devem examinar de forma proativa como aproveitar essas tendências em investimentos de missão crítica que acelerem suas capacidades de antecipar, mudar e responder aos desafios de negócios.”

Deep Learning pode ser o rei das estratégias de segmentação

Inteligência Artificial

Deep Learning pode ser o rei das estratégias de segmentação

Para isso, porém, precisará se firmar como a solução tecnológica perfeita para o futuro sem cookies

Custo é o maior obstáculo à adoção da IA no Brasil

Inteligência Artificial

Custo é o maior obstáculo à adoção da IA no Brasil

Supera inclusive as dificuldades em integrar e dimensionar projetos, a complexidade de dados e a escassez de habilidades e experiência, revela estudo da IBM

IA Responsável: um caminho a percorrer

Inteligência Artificial

IA Responsável: um caminho a percorrer

Novas pesquisas mostram que, embora os líderes concordem que a IA responsável deve ser uma preocupação da alta administração, poucos priorizaram essas iniciativas. Por onde começar?

Nem sempre a IA funciona. Por que?

Inteligência Artificial

Nem sempre a IA funciona. Por que?

É possível resumir o que a inteligência de máquina faz muito bem com três Ps: padrões, probabilidades e performance. O problema é a falta de compreensão das características básicas do problema de negócios.

Qual o futuro dos chatbots de IA?

Inteligência Artificial

Qual o futuro dos chatbots de IA?

E por que aqueles alimentados por grandes modelos de linguagem, apesar de mais capazes, ainda levarão algum tempo para chegar aos aplicativos comerciais?

CyberOne, o robô afetivo

Inteligência Artificial

CyberOne, o robô afetivo

Novo humanoide da Xiaomi reconhece mais emoções humanas. De acordo com a empresa, o CyberOne é capaz de saber, por exemplo, se uma pessoa está triste ou feliz e até consolá-la. Com isso, a Computação Afetiva atiçou a curiosidade...

Por Equipe THE SHIFT