s
Foto: Etienne Girardet - Unsplash
STARTUPS

Para as startups, onde tem vontade, tem dinheiro?

Cinco "feras" da comunidade de empreendedorismo da América Latina se juntam para explicar como funciona a cabeça dos VCs e como levantar dinheiro para startups em 2023

Por Silvia Bassi 07/02/2023

Há um provérbio americano muito antigo, que data de 1640, que garante que "onde há vontade, há um caminho". Trazendo para o cenário de startups em 2023, depois de um ano de queda de investimentos globais, demissões em massa e VCs com a "mão fechada", pode parecer otimismo demais aplicar a frase quando se trata de buscar financiamento para uma ideia. Mas em uma conversa muito pragmática, feita no final de janeiro, cinco "feras" da cena de empreendedorismo da América Latina se juntaram para discutir, do ponto de vista dos VCs e founders, como acertar na hora de levantar capital e achar o caminho para o dinheiro.

A conversa, que você pode acompanhar integral em vídeo no YouTube, foi promovida pelo Latidud, o fundo de investimentos para a América Latina, criado por Yuri Danilchenko, Gina Gotthilf e Brian Requarth. Dela participaram, além de Brian, o fundador da fintech unicórnio Jeeves, Dileep Thazhmon; o diretor do fundo de venture capital mexicano Investo, Jonathan Lewy; a investidora de risco Antonia Rojas, partner do fundo mexicano ALLVP; e Gabriel Vasquez, partner do fundo Andreessen Horowitz para a América Latina.

Tem um ditado muito cínico que diz que "se conselho fosse bom não seria dado, seria vendido". Mas no caso dessa conversa, os conselhos podem valer muito dinheiro, e foram de graça. Confira abaixo alguns pontos do papo, separados por temas.

Os erros mais comuns cometidos pelas startups

"Uma compreensão clara do foco e critérios de investimento do VC, uma equipe forte e coesa e uma estratégia bem definida de 'go-to-market' são componentes essenciais para o sucesso de um pitch para investidores de risco".

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Startups

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Scale-ups são startups que chegaram à vida adulta e crescem, no mínimo 20% ao ano, sua receita recorrente. Sua habilidade de escalar os negócios merece ser estudada pelas empresas tradicionais, já que apenas uma em cada 200 startups ch...

2024, o ano dos unicorpses

Startups

2024, o ano dos unicorpses

Dez anos depois que o termo Unicórnio foi estabelecido o cenário atual está cada vez mais difícil para as startups conseguirem prosperar no mercado gerando vários “unicorpses”

Para onde correm os unicórnios?

Startups

Para onde correm os unicórnios?

Aileen Lee, sócia da Cowboy Ventures, dez anos depois de seu artigo "Welcome to the unicorn club" escreve uma nova análise sobre o futuro dessas empresas

Oportunidades em Open Innovation no Brasil

Startups

Oportunidades em Open Innovation no Brasil

A Inovação Aberta movimentou R$ 6,4 bilhões em parcerias entre empresas e startups nos últimos 12 meses. Mais de uma centena de empresas adotaram o Corporate Venture Capital (CVC)

Quando o caixa aperta, as vagas somem

Startups

Quando o caixa aperta, as vagas somem

O inverno das startups não gerou apenas demissões no mercado global. Um novo relatório publicado pela Carta mostra impactos negativos no tamanho das equipes e redução das médias salariais

Onde são criados os unicórnios?

Startups

Onde são criados os unicórnios?

Três estudos mapearam o perfil de carreira dos unicórnios em todo o mundo. Os resultados são, no mínimo, curiosos. Os celeiros de origem, por exemplo, não são aqueles nos quais costumamos pensar.

Por Cristina De Luca e Sinvia Bassi