s
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

O mantra “human centric” pegou

Vem aí a era da tecnologia "human by design", habilitada por Inteligência Artificial. Espera-se que, este ano, a IA revele finalmente sua utilidade e agregue valor a todas as áreas do conhecimento.

2024: a IA libera o potencial humano. Não é exagero. O ano começa com a expectativa de que a Inteligência Artificial revele finalmente a sua utilidade e comece a agregar valor em todos os campos do conhecimento. Estamos ingressando em uma era na qual a tecnologia aumentará definitivamente nosso potencial, produtividade e criatividade, diz o relatório "Technology Vision 2024", da Accenture, saído do forno. A era da tecnologia "human by design".

É, de fato, um momento de reinvençãoO que exigirá nova formação em áreas específicas e oportunidades de aprendizagem patrocinadas pelos empregadores. Para muitos, já em meados de 2024, começaremos a ver as interfaces do usuário mudarem de clicar e digitar para simplesmente falar, ou pelo menos usar comandos de linguagem natural. Em alguns cenários, grandes modelos de linguagem conseguirão atuar como nossos “agentes”, completando tarefas de várias etapas. Consumidores desejarão usar recursos de IA em quase todos os produtos e serviços. E o trabalho gerado pela IA dependerá da forma como os consumidores perceberão esse trabalho.

Da ascensão da IA ​​Generativa à BYOAI (Bring Your Own Artificial Intelligence), veremos LLMs passarem a integrar o “conhecimento tácito” de uma empresa, além de suas fontes de dados estruturados. A Forrester relata que 60% dos trabalhadores utilizarão sua própria IA para realizar tarefas. E, segundo o Gartner, até 2028, três em cada quatro engenheiros de software usarão ajudantes de IA para escrever código. Antes, até 2026, um terço de todos os novos aplicativos usará IA para criar interfaces de usuário personalizadas e adaptáveis.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

IA e gestão da inovação se econcontram

Inteligência Artificial

IA e gestão da inovação se econcontram

A inovação na IA não é apenas a adoção de novas tecnologias. Ela precisa estar integrada à estrutura da criatividade e do crescimento organizacional.

Dados: o alto custo do GPT-4o

Inteligência Artificial

Dados: o alto custo do GPT-4o

Considerando que o ChatGPT está cada vez mais integrado em tecnologias como a da Apple é preciso entender o que estamos "trocando" no momento que usamos a aplicação gratuitamente.

Adoção de IA Generativa cresce e começa a gerar valor

Inteligência Artificial

Adoção de IA Generativa cresce e começa a gerar valor

A GenAI chegou de rolo compressor para mexer nos negócios. Mas ela é tão útil assim? Só experimentando para saber, como mostramos a seguir.

Como aproveitar o melhor da IA

Inteligência Artificial

Como aproveitar o melhor da IA

Um caminho é entender como aproveitar melhor dados corporativos em um foundation model que seja só seu.

É muito fácil contornar proteções de chatbots de IA

Inteligência Artificial

É muito fácil contornar proteções de chatbots de IA

LMMs em uso hoje são altamente vulneráveis a jailbreaks básicos, e alguns fornecem resultados prejudiciais mesmo sem tentativas dedicadas a burlar seus controles, revela pesquisa.

Desalinhamento na OpenAI

Inteligência Artificial

Desalinhamento na OpenAI

Após uma semana do lançamento do ChatGPT 4o a OpenAI se envolveu em uma série de polêmicas envolvendo o fechamento da equipe de Superalinhamento e um processo da atriz Scarlett Johansson.