s
Noam Bardin CEO do Waze (divulgação)

ENTREVISTA

Mudando a cidade, uma carona por vez

Noam Bardin, CEO do Waze, não acredita que os carros autônomos possam mudar o mundo, mas afirma que os carros autônomos são uma invenção maravilhosa

Por Silvia Bassi 08/11/2019

Noam Bardin, CEO do Waze, o aplicativo de mobilidade usado por mais de 130 milhões de pessoas mensalmente, não acredita que os carros autônomos possam mudar o mundo. Veja bem, ele afirma que os carros autônomos são uma invenção maravilhosa. Mas acredita que é o usuário, quem de fato muda o mundo. "Se usarmos o carro autônomo do mesmo jeito que usamos os carros regulares, com uma pessoa só em cada carro, não vamos resolver o problema da mobilidade urbana".

Por isso quer mudar o mundo já, antes que os carros autônomos cheguem. E isso passa por convencer as pessoas a dar carona com o Waze Carpool, o projeto atual mais importante da companhia, que propõe um modelo de carona que gera pagamento para o motorista e pretende ocupar os quatro bancos vazios dos carros que circulam na cidade. O Waze Carpool foi lançado no Brasil em agosto de 2018 e já gerou 2 milhões de caronas, um número fora da curva comparado com a adesão no resto do mundo.

Bardin esteve no Brasil esta semana para participar de um evento de mobilidade e para anunciar que São Paulo será a primeira cidade global a ter totens de embarque e desembarque e uma área de parklet - uma extensão da calçada para servir como espaço de convívio e, também, como referência aos carpoolers - ligada ao aplicativo. Não por acaso, já que São Paulo é a cidade número 1 em uso de Waze no mundo.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Para CEO da BossaBox, força de trabalho líquida é tendência no mercado

Entrevista

Para CEO da BossaBox, força de trabalho líquida é tendência no mer...

Escolhido para a lista Under 30 da Forbes, o empreendedor André Abreu revela, em entrevista exclusiva, sua previsão para um futuro do trabalho cada vez mais dinâmico

Por João Ortega
A reinvenção corporativa passa pela ausência de regras

Entrevista

A reinvenção corporativa passa pela ausência de regras

Erin Meyer, coautora do livro "A regra é não ter regras", sobre a cultura da Netflix, conta como ter empresas inovadoras, flexíveis, inclusivas e diversas, jogando fora o livro de regras. Você consegue?

Por Silvia Bassi
“Psicólogo será a profissão do futuro”, prevê CEO da Vittude

Entrevista

“Psicólogo será a profissão do futuro”, prevê CEO da Vittude

Em 2020, a startup viu seus planos corporativos crescerem 800%, apesar de muitas organizações ainda não terem despertado para a importância da educação emocional, segundo Tatiana Pimenta

Por João Ortega
Reconhecer que a crise continua é chave para ter sucesso em 2021

Entrevista

Reconhecer que a crise continua é chave para ter sucesso em 2021

Marco Tulio Zanini, professor da FGV, afirma que liderança deverá focar em empatia para manter equipes unidas e produtivas, mesmo com as limitações geradas pela pandemia

Por João Ortega
Como a Trybe garante empregabilidade no mercado de tecnologia

Entrevista

Como a Trybe garante empregabilidade no mercado de tecnologia

Em entrevista exclusiva, o fundador da escola digital Matheus Goyas explica por que o modelo de sucesso compartilhado visa a maior qualidade na formação de desenvolvedores

Por João Ortega
Estratégia de ESG deve estar atrelada à bonificação dos executivos

Entrevista

Estratégia de ESG deve estar atrelada à bonificação dos executivos

Especialista em sustentabilidade empresarial, Marcus Nakagawa explica por que negócios que investem em governança social, ambiental e corporativa são prioridade dos investidores

Por João Ortega