s
Noam Bardin CEO do Waze (divulgação)
ENTREVISTA

Mudando a cidade, uma carona por vez

Noam Bardin, CEO do Waze, não acredita que os carros autônomos possam mudar o mundo, mas afirma que os carros autônomos são uma invenção maravilhosa

Por Silvia Bassi 08/11/2019

Noam Bardin, CEO do Waze, o aplicativo de mobilidade usado por mais de 130 milhões de pessoas mensalmente, não acredita que os carros autônomos possam mudar o mundo. Veja bem, ele afirma que os carros autônomos são uma invenção maravilhosa. Mas acredita que é o usuário, quem de fato muda o mundo. "Se usarmos o carro autônomo do mesmo jeito que usamos os carros regulares, com uma pessoa só em cada carro, não vamos resolver o problema da mobilidade urbana".

Por isso quer mudar o mundo já, antes que os carros autônomos cheguem. E isso passa por convencer as pessoas a dar carona com o Waze Carpool, o projeto atual mais importante da companhia, que propõe um modelo de carona que gera pagamento para o motorista e pretende ocupar os quatro bancos vazios dos carros que circulam na cidade. O Waze Carpool foi lançado no Brasil em agosto de 2018 e já gerou 2 milhões de caronas, um número fora da curva comparado com a adesão no resto do mundo.

Bardin esteve no Brasil esta semana para participar de um evento de mobilidade e para anunciar que São Paulo será a primeira cidade global a ter totens de embarque e desembarque e uma área de parklet - uma extensão da calçada para servir como espaço de convívio e, também, como referência aos carpoolers - ligada ao aplicativo. Não por acaso, já que São Paulo é a cidade número 1 em uso de Waze no mundo.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Um amigo do clima, acima de tudo

Entrevista

Um amigo do clima, acima de tudo

Impulsionar a transição para uma economia de baixo carbono, usando tecnologias desenvolvidas no Brasil, é o propósito que move Felipe Bittencourt à frente da B-Corp WayCarbon

A tecnologia que faz surdos e ouvintes se entenderem

Inteligência Artificial

A tecnologia que faz surdos e ouvintes se entenderem

Com o uso de Inteligência Artificial, a startup alagoana Hand Talk traduz português e inglês em línguas de sinais. O propósito é reduzir as barreiras de comunicação entre surdos e ouvintes, como conta o CEO Ronaldo Tenório

Por Marina Hortélio
A moda é uma ferramenta de expressão muito poderosa

Entrevista

A moda é uma ferramenta de expressão muito poderosa

Como Gerente Executivo do Instituto C&A, Gustavo Venancio Narciso é parte ativa da mudança que ele quer ver na maneira como a moda é produzida e por quem

Por Soraia Yoshida
Um alquimista de futuros no Imperial College

Entrevista

Um alquimista de futuros no Imperial College

Quando criança, o italiano Claudio Sanna lia ficção científica em uma pequena vila na Sardenha. Hoje ele trabalha como um alquimista, sintetizando futuros possíveis, no Imperial Tech Foresight

Por Silvia Bassi
Ele alimenta a inovação da BRF

Entrevista

Ele alimenta a inovação da BRF

A missão de Sérgio Pinto, diretor de inovação da BRF, é estimular parcerias e mudanças que agilizem a geração de novos negócios e soluções competitivas, inclusive baseadas em proteínas alternativas

Por Cristina De Luca
MedRoom: viagens pelo corpo humano com ajuda de VR

Entrevista

MedRoom: viagens pelo corpo humano com ajuda de VR

A startup usa Realidade Virtual para melhorar o aprendizado dos estudantes de saúde e quer usar sua tecnologia para viabilizar um ensino realmente híbrido, como conta o cofundador e CEO da MedRoom, Vinícius Gusmão

Por Marina Hortélio