s
Crédito: Max Pixel
SEGURANÇA

Lições da pandemia para a cibersegurança

Desde o início de março, em meio à escala da pandemia de coronavírus, os ataques cibernéticos à Organização Mundial de Saúde (OMS) mais que dobraram, mas aparentemente nenhum deles foi bem-sucedido

Desde o início de março, em meio à escala da pandemia de coronavírus, os ataques cibernéticos à Organização Mundial de Saúde (OMS) mais que dobraram.  Nenhum deles foi bem-sucedido, diz o diretor de segurança da informação da entidade, Flavio Aggio.

A cibersegurança tem sido uma preocupação a mais em meio ao caos de saúde pública e da anunciada crise econômica. Manter tudo em conformidade diante do êxodo global de escritórios e do aumento do trabalho remoto é um desafio significativos para a maioria das organizações. Ariel Zeitlin, co-fundador e CTO da Guardicore, enxergou na reação global à pandemia reflexos dos microcosmos das empresas em relação à segurança cibernética.

Os países que apresentaram maior sucesso na mitigação das ameaças alimentar e sanitária provocadas pela Covid-19, até agora, adotaram medidas que guardam total paralelo com aquelas tomadas em reação às ameaças cibernéticas. Os principais fatores da mitigação bem-sucedida são:

  • Testes de visibilidade - Sem entender a extensão do problema, não é possível o controle. O teste é essencial para saber quem são os portadores do Coronavírus, onde eles estão localizados e que outros grupos de pessoas podem afetar. Também na cibersegurança, uma boa decisão depende dos dados que se tem. No dia a dia, as empresas contam com visibilidade para melhor gerenciar seus ativos de TI. Em uma crise (ou sob ataque), é preciso ter visibilidade para entender o que está acontecendo, onde, e qual é a extensão dos possíveis danos.
  • Segmentação ou quarentena para controle –  Recorrer à quarentena para restringir o acesso de e para populações infectadas interrompe a propagação em grandes áreas, seja quando falamos de seres humanos ou de computadores. O oposto também é verdadeiro: quanto mais tempo se leva para segmentar o problema, mais rapidamente o vírus se espalha. Daí a importância de uma infraestrutura segmentada antes que os problemas surjam e fujam ao controle.
  • Proteção dos elementos mais vulneráveis com boas práticas - Ficou claro desde o início, que o Covid-19 era mais letal para certos grupos demográficos. Reduzir o contato com pessoas potencialmente infectadas é essencial para proteger populações importantes e em risco (ou, em termos de segurança cibernética, ativos críticos e vulneráveis). Para manter suas operações, é importante que as empresas protejam seus ativos críticos, sejam eles pessoas ou aplicativos.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Brasil estagna no ranking de competitividade digital

Segurança

Brasil estagna no ranking de competitividade digital

O país se manteve na posição 51 no IMD World Digital Competitiveness Ranking 2021, que mede indicadores de conhecimento, tecnologia e prontidão futura.

Por Marina Hortélio
Aviação após o 11 de setembro: novas regras e mais tecnologia

Segurança

Aviação após o 11 de setembro: novas regras e mais tecnologia

O atentado terrorista contra os EUA mudou a experiência de viajar, com a adoção de novos protocolos como scanners de passageiros e o reforço da identificação dos viajantes antes do embarque

Por Marina Hortélio
Startups de cibersegurança já superam hoje o total investido de 2020

Segurança

Startups de cibersegurança já superam hoje o total investido de 2020

Apenas nos cinco primeiros meses de 2021 foram investidos US$ 9,9 bilhões, no mundo; 96% do total arrecadado pelo segmento no ano passado

Por Sheila Zabeu
Seus dados vazaram. E agora?

Segurança

Seus dados vazaram. E agora?

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) acaba de disponibilizar um formulário de comunicação de incidente de segurança de dados

Por Redação The Shift
Transparência nos dados só não basta

Segurança

Transparência nos dados só não basta

Todas as empresas podem começar, desde já, a encontrar formas de serem realmente mais transparentes, questionando-se regularmente sobre uma série de pontos

Por Cristina De Luca
A cibersegurança está nas manchetes. Você será a próxima vítima?

Segurança

A cibersegurança está nas manchetes. Você será a próxima vítima?

Compilamos uma série de tendências de segurança cibernética para o próximo ano. Conhecê-las certamente ajudará no enfrentamento ao cibercrime

Por Cristina De Luca