s
INOVAÇÃO

A importância da inovação escalável

Para criar um “motor de crescimento” para os novos negócios, é preciso uma equipe dedicada que vai gerenciar a construção de vários negócios

A importância da inovação escalável, que permite criar novos negócios, cresceu mais de 70% com a pandemia. É de se esperar, portanto, que as empresas incumbentes busquem cada vez mais copiar alguns modelos das startups. Um levantamento aponta que 41 das 50 maiores empresas públicas do mundo possuem uma aceleradora, incubadora ou fundo venture capital – ou muitas vezes, os três. Também faz sentido que os investimentos de risco tenham tido participação em um quarto de toda a arrecadação de fundos em 2019.

Ainda assim, as histórias de sucesso são raras porque as empresas incumbentes não estão preparadas para absorver esse tipo de inovação rapidamente escalável, aponta o artigo “Escale ou fracasse: como os incumbentes podem industrializar a construção de novos negócios”, da McKinsey. Sua estrutura sedimentada as leva a proteger sua posição no mercado tradicional. Ao contrário das pequenas e médias startups, essas organizações contam com um grande número de colaboradores e uma rede complexa de stakeholders. E embora essas características apresentem vantagens competitivas para um caminho de crescimento incremental e gerenciamento de risco, é totalmente inadequada para criar empreendimentos capazes de se mover com muita agilidade e com alto crescimento.

Para criar um “motor de crescimento” (growth engine) é preciso uma equipe dedicada que vai gerenciar a construção de vários negócios. A vantagem? Com um time menor e dedicado, as ideias tendem a fluir melhor, serem ouvidas e implantadas. E a equipe é capaz de apoiar cada estágio de crescimento, acelerando a jornada.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Startups latinas recebem US$ 28,6 bilhões em 5 anos

Economia

Startups latinas recebem US$ 28,6 bilhões em 5 anos

Relatório da Movile em parceria com o Distrito indica crescimento do ecossistema latino de inovação e mostra como a região já recuperou de crises anteriores.

Bem-estar: o CEO pensa uma coisa, os funcionários outra. E agora?

Liderança

Bem-estar: o CEO pensa uma coisa, os funcionários outra. E agora?

Um estudo mostra que, muitas vezes, o CEO acha que está tudo bem, quando não está

A menopausa é uma oportunidade pouco explorada no mercado de femtechs

Tendências

A menopausa é uma oportunidade pouco explorada no mercado de femtechs

A menopausa é inevitável, mas os tabus com o tema afastam empreendedores e investidores das oportunidades desse mercado.

Poder relacional: influência pode ajudar a melhorar trabalho

Liderança

Poder relacional: influência pode ajudar a melhorar trabalho

Como construir relações saudáveis sem se apoiar na hierarquia

Q-commerce é sobre experiência: “a batalha se ganha na recorrência”

Startups

Q-commerce é sobre experiência: “a batalha se ganha na recorrênci...

Oferecer uma boa experiência para os consumidores é prioridade na Daki e a chave para se destacar em um segmento marcado por baixas margens de lucro

Geração Z e o fim do trabalho que conhecemos

Tendências

Geração Z e o fim do trabalho que conhecemos

As organizações estão diante do desafio de construir culturas que levem em conta as necessidades e sejam capazes de atrair, engajar e reter talentos da Geração Z