s
INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Google surpreende com lançamento de dois poderosos modelos de IA

GNoMe e Gemini representam o melhor do princípio AI-First, que orienta a Big Tech há sete anos

É o início de uma nova era de IA e de grandes anúncios entre as propriedades Google. Ontem, 6 de dezembro, o Google anunciou o Gemini, seu LLM mais poderoso, apresentado oficialmente como a maior melhoria do Bard até o momento, e que acabará afetando todos os produtos Google. No dia 29 de novembro, foi a vez da DeepMind publicar um artigo detalhando Graph Networks for Materials Exploration (GNoME), um modelo de aprendizagem profunda que conseguiu descobrir 736 novos materiais.

Ambos representam hoje o melhor do princípio AI-First, que orienta a empresa nos últimos sete anos a reinventar todos os seus principais produtos. O Gemini chegará à busca, aos produtos de publicidade, ao navegador Chrome, aos dispositivos Android e muito mais. O GNoMe reduzirá o custo da descoberta de novos materiais usados em chips de computador, baterias e até painéis solares. Se for possível desenvolver baterias melhores, por exemplo, e armazenar energia solar de forma econômica e tornar os painéis solares mais eficientes, estaremos dando passos importantes para a redução significativa dos gases de efeito de estufa e, o Google, para o cumprimento das suas metas net-zero.

O Google diz que o Geminivence o GPT-4, da OpenAI, em nada menos que 30 de 32 benchmarks de LLMs. A DeepMind afirma que o seu GNoMe impulsionará a pesquisa em cristais inorgânicos, desbloqueando a promessa de ferramentas de aprendizado de máquina como guias para experimentação viável levará ao desenvolvimento de novos materiais em grande escala.

Detalhes do Gemini

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Moldando o futuro

Inteligência Artificial

Moldando o futuro

Quer um futuro melhor? Faça, porque ficar esperando que ele aconteça por geração espontânea, só porque alguém previu, não dará boa coisa.

Vale a pena ser gentil com sua IA

Inteligência Artificial

Vale a pena ser gentil com sua IA

Gentileza gera gentileza, e aumenta a qualidade das respostas dos chatbots de IA, revelam pesquisadores da Waseda University

É hora de usar KPIs inteligentes 

Inteligência Artificial

É hora de usar KPIs inteligentes 

O que os KPIs têm a ganhar com a IA? Muito, segundo mais dados do estudo do BCG e da MIT Sloan Review. A começar pelo fato de que passam a olhar para frente, em vez de medir o passado.

A corrida da IA no text-to-video

Inteligência Artificial

A corrida da IA no text-to-video

Nas últimas semanas, OpenAI e o Google revelaram novos modelos e recursos impressionantes, a um ritmo alucinante, cada um deles ampliando os limites do que a IA pode fazer.

Jovens Z encaram a IA sem medo de ser felizes

Inteligência Artificial

Jovens Z encaram a IA sem medo de ser felizes

Os zoomers enxergam a Inteligência Artificial como uma "segunda natureza" e o domínio das ferramentas disponíveis como uma vantagem profissional.

Desafios da união entre IA e Blockchain

Inteligência Artificial

Desafios da união entre IA e Blockchain

Tema de conversas e polêmicas constantes entre especialistas, vem sendo acalentado por gente de peso no ecossistema cripto, como Vitalik Buterin. Há riscos. E não são poucos.