s
STARTUPS

Falência da Katerra comprova: só investimento não basta para startups

Startup não é a primeira a receber mais de US$ 1 bilhão em aportes e falhar. Fracasso tampouco deve assustar o SoftBank

Por João Ortega 08/06/2021

A startup Katerra nasceu em 2015 para reinventar o setor da construção civil. A empresa norte-americana está situada no mercado da construção pré-fabricada e modular, avaliado globalmente em US$ 129 bilhões. A expectativa é de que, até 2026, 30% dos edifícios dos EUA sejam fabricados fora do canteiro de obra. Desde a fundação, a empresa levantou mais de US$ 2 bilhões em investimentos, a maioria de origem do grupo japonês SoftBank.

O cenário parece ser perfeito para o sucesso. No entanto, o resultado foi o oposto. Neste domingo (6), a Katerra entrou com um pedido de falência nos EUA e anunciou que vai encerrar as operações do país. Milhares de funcionários serão demitidos e dezenas de obras em andamento paralisadas.

O caso mostra como não basta ter capital disponível e estar situado em um mercado em ascensão para prosperar no ecossistema de inovação. Existe uma série de fatores que também são decisivos para o sucesso ou fracasso de uma startup para além do dinheiro.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

PMEs e startups: parceria incrementa digitalização

Inovação

PMEs e startups: parceria incrementa digitalização

Com mais maturidade digital, as pequenas e médias empresas brasileiras podem beneficiar ainda mais a economia. As startups trazem as soluções para apoiar a digitalização

Chega de embromação:

Entrevista

Chega de embromação: "temos que colocar dinheiro nas mãos das mulhe...

Para a CEO da socialtech B2Mamy, Dani Junco, só o dinheiro liberta. Por isso, as startups e as iniciativas de apoio ao empreendedorismo feminino devem receber mais cheques.

Entre as startups, falta governança corporativa

Liderança

Entre as startups, falta governança corporativa

A recomendação é aplicar práticas de governança desde o começo e evoluir com o crescimento da companhia.

Com IA, lawtechs e legaltechs ajudam as empresas a fechar acordos judiciais

Inteligência Artificial

Com IA, lawtechs e legaltechs ajudam as empresas a fechar acordos judi...

Usar inteligência artificial para analisar os processos dá visibilidade às ações enfrentadas e indica quando vale seguir para uma solução por meio de acordo.

Os desafios e as oportunidades das startups brasileiras de IA

Inteligência Artificial

Os desafios e as oportunidades das startups brasileiras de IA

Estudo sobre o futuro da IA no Brasil fez diagnóstico otimista, porém preocupante. O país pode ser uma potência, mas precisa resolver questões como a falta de mão de obra qualificada

Speedbird: os drones podem disruptar a logística

Tendências

Speedbird: os drones podem disruptar a logística

Com um modelo de Drone as a Service, a startup brasileira ajuda as empresas a acelerarem o last-mile pelos céus de Sergipe. iFood, Ambev, Laboratório Hermes Pardini e Natura já adeririam