s
STARTUPS

Falência da Katerra comprova: só investimento não basta para startups

Startup não é a primeira a receber mais de US$ 1 bilhão em aportes e falhar. Fracasso tampouco deve assustar o SoftBank

Por João Ortega 08/06/2021

A startup Katerra nasceu em 2015 para reinventar o setor da construção civil. A empresa norte-americana está situada no mercado da construção pré-fabricada e modular, avaliado globalmente em US$ 129 bilhões. A expectativa é de que, até 2026, 30% dos edifícios dos EUA sejam fabricados fora do canteiro de obra. Desde a fundação, a empresa levantou mais de US$ 2 bilhões em investimentos, a maioria de origem do grupo japonês SoftBank.

O cenário parece ser perfeito para o sucesso. No entanto, o resultado foi o oposto. Neste domingo (6), a Katerra entrou com um pedido de falência nos EUA e anunciou que vai encerrar as operações do país. Milhares de funcionários serão demitidos e dezenas de obras em andamento paralisadas.

O caso mostra como não basta ter capital disponível e estar situado em um mercado em ascensão para prosperar no ecossistema de inovação. Existe uma série de fatores que também são decisivos para o sucesso ou fracasso de uma startup para além do dinheiro.

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Sustentabilidade: 50 startups para ficar de olho

Startups

Sustentabilidade: 50 startups para ficar de olho

A lista foi gerada a partir da indicação de mais de 800 startups early-stage feitas por um painel de 25 especialistas em 5 continentes

Por Silvia Bassi
O boom das criptomoedas atrai empresas para o setor

Inovação

O boom das criptomoedas atrai empresas para o setor

De olho em novos investidores, o BTG Pactual vai lançar uma plataforma de criptomoedas. É o primeiro banco nacional a fazer esse movimento, mas outros players estão de olho

Por Marina Hortélio
Como as tecnologias digitais auxiliam os agricultores africanos

Inovação

Como as tecnologias digitais auxiliam os agricultores africanos

Cada vez mais, os pequenos produtores africanos estão adotando tecnologia, o que pode destravar o potencial produtivo do continente.

Por Nita Bhalla, Thomson Reuters Foundation
A tecnologia que faz surdos e ouvintes se entenderem

Inteligência Artificial

A tecnologia que faz surdos e ouvintes se entenderem

Com o uso de Inteligência Artificial, a startup alagoana Hand Talk traduz português e inglês em línguas de sinais. O propósito é reduzir as barreiras de comunicação entre surdos e ouvintes, como conta o CEO Ronaldo Tenório

Por Marina Hortélio
Lawtechs e legaltechs: a mudança da Justiça brasileira

Inovação

Lawtechs e legaltechs: a mudança da Justiça brasileira

Com tecnologia, as startups jurídicas ajudam a criar uma Justiça mais eficaz, transparente e acessível

Por Marina Hortélio
Digitalização atrai investimentos para América Latina

Inovação

Digitalização atrai investimentos para América Latina

Com recordes de investimento e surgimento de unicórnios, região está vivenciando os efeitos da segunda e terceira ordens da digitalização

Por Marina Hortélio