s
TENDÊNCIAS

Embedded Finance: todas as empresas podem ser um banco

Tendência mundial, o Embedded Finance é uma forma das marcas estreitarem a relação com o consumidor.

Magalu, Ambev e 99 cativaram seus clientes com produtos completamente diferentes entre si, mas acabaram seguindo uma mesma estratégia: oferecer serviços financeiros para estreitar ainda mais a relação com o consumidor. A movimentação faz parte da tendência do Embedded Finance, em que toda marca pode ir além do seu serviço central para se tornar um banco. O apoio à transformação - ou fintechzação - vem das plataformas de Banking as a Service (BaaS), que facilitam e desburocratizam o processo. Com muito espaço para crescer no país, o mercado de finanças embutidas vai impulsionar tanto as companhias de BaaS quanto as que entrarem na onda o Embedded Finance.

O Embedded Finance é tendência em todo o mundo, como explica Arik Shtilman, CEO da Rapyd, uma plataforma global de Fintech as a Service, à McKinsey: “Atualmente, quase toda companhia quer se tornar uma fintech porque as empresas entenderam que a forma de modernizar a relação com seus consumidores é por meio do pagamento. Vemos, especialmente na região Ásia-Pacífico, que as grandes marcas estão se tornando meios de pagamento. Alibaba e Tencent foram os primeiros a fazer isso com Alipay e WeChat. Basicamente, todas as empresas que possuem um número substancial de consumidores decidiram começar a monetizar esses clientes fornecendo aplicativos de pagamento que substituem a necessidade de usar cartões de débito ou crédito. Agora a onda está chegando à América Latina, um mercado que está em disputa porque era muito orientado ao dinheiro, mas, com o coronavírus, adotou pagamentos digitais muito rapidamente”.

Os dados dos mercados de Embedded Finance e BaaS demonstram a oportunidade existente no segmento. Publicado em dezembro de 2021, o relatório “Next-Gen Commercial Banking Tracker”, da PYMNTS com a FISPAN, estima que o Embedded Finance atinja US$ 7 trilhões em valor globalmente nos próximos 10 anos. Já a receita do mercado de plataformas de Banking as a Service deve atingir cerca de US$ 12,2 bilhões até 2031, segundo estimativa do Future Market Insights.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Bancos devem oferecer mais experiências personalizadas e ominichannel

Tendências

Bancos devem oferecer mais experiências personalizadas e ominichannel

Clientes esperam que suas jornadas phygital sejam relevantes, envolventes, sem atrito entre os canais e de baixo custo, revela o estudo World Retail Banking, da Capgemini. Só fintechs conseguem

Entrevista

"Compre agora, pague depois", em ritmo de América Latina

O BNPL (Buy Now, Pay Later), crédito online parcelado, faz sucesso nos EUA impulsionado pela geração Z. Na América Latina, a fintech colombiana Addi foca no lado inclusivo da tecnologia, e entra no Brasil usando o PIX como forma de cheg...