s
STARTUPS

Após veto, investimento-anjo perde incentivo previsto no Marco Legal

“Por que tecnologia e inovação não são prioridades no país?”, questiona Rodrigo Afonso, representante do ecossistema de startups

Por João Ortega 07/06/2021

O Marco Legal de Startups foi sancionado no início deste mês de junho pela Presidência da República. O documento, elaborado após anos de discussões entre representantes do ecossistema e legisladores, apresenta uma série de novidades jurídicas que surgem da definição do que é uma startup, como mecanismos de investimentos e de contratações de produtos ou serviços pelo poder público.

Embora o Marco Legal proporcione às startups alguns benefícios importantes para o crescimento da inovação no Brasil, a avaliação de certos grupos é de que o documento foi podado nas discussões com o legislativo e avançou bem menos do que poderia em diversas questões. E existe, principalmente, a opinião de que o veto ao Artigo 7º pelo poder executivo é uma trava ao investimento no ecossistema.

O Artigo 7º trata da tributação ao investimento-anjo. Este tipo de aporte é tributado de forma padronizada, como um investimento em renda fixa, por exemplo. Nas primeiras conversas do Marco Legal, a ideia era equiparar o investimento-anjo ao crédito imobiliário (LCI) e do agronegócio (LCA), que são isentos de impostos. O debate sobre o tema evoluiu para um formato mais parecido com o do mercado de ações, em que o investidor compensa suas perdas com seus ganhos futuros, sendo tributado apenas por esta diferença, que é o ganho real sobre os ativos.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Criatividade, sorte ou esperteza? Como uma startup sobrevive?

Startups

Criatividade, sorte ou esperteza? Como uma startup sobrevive?

Olhando para os dados, a grande maioria das startups não irão passar a marca de 10 anos de existência. Como será que uma startup consegue sobreviver? A doutora Tina Seeling explica como.

IA Generativa: avanço depende da melhoria da educação no Brasil

Startups

IA Generativa: avanço depende da melhoria da educação no Brasil

Estudo do Google for Startups mostra que é preciso conhecimento e análise crítica sobre a tecnologia para chegar ao próximo nível

Radiografia dos negócios de impacto no Brasil

Startups

Radiografia dos negócios de impacto no Brasil

O primeiro relatório "Startup de Impacto Report Brasil" do Observatório Sebrae de Startups apresenta o panorama das principais startups de impacto no Brasil.

O negócio de fechar startups

Startups

O negócio de fechar startups

Empresas especializadas em fechar startups, como a Sunset e SimpleClosure, estão recebendo investimentos de milhões de dólares mostrado o início de um novo mercado.

O sucesso está na cabeça dos fundadores

Startups

O sucesso está na cabeça dos fundadores

Um novo estudo científico sobre startups dá uma nova dimensão à frase "personalidade de sucesso"

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Startups

Scale-ups para ficar de olho em 2024

Scale-ups são startups que chegaram à vida adulta e crescem, no mínimo 20% ao ano, sua receita recorrente. Sua habilidade de escalar os negócios merece ser estudada pelas empresas tradicionais, já que apenas uma em cada 200 startups ch...