s
Créditos: (Annie Spratt/Unsplash)
INOVAÇÃO

2021: o ano dos unicórnios

Metade dos unicórnios "puros" brasileiros surgiram em 2021, confira a lista completa

Anúncios de novos unicórnios não faltaram em 2021. O ano bateu o recorde brasileiro de criação de empresas bilionárias — 10 startups locais atingiram o valuation mínimo US$ 1 bilhão. A última a alcançar a marca foi a Facily, cuja extensão da rodada de série D no valor de US$ 135 milhões foi anunciada em 23 de dezembro. Com esse número, o país terminou 2021 com 25 unicórnios, sendo 20 "puros" (usando a definição clássica que inclui apenas empresas de capital fechado) e cinco de capital aberto (Stone, Nubank, VTex, PagSeguro e Arco Educação). Somadas, essas empresas valem mais de US$ 100 bilhões.

O boom é resultado de um mercado favorável, com capital à disposição e mais maduro. O cenário é de cheques maiores, rodadas mais curtas e valuations disparados. Um exemplo do interesse pelas startups nacionais é a série G do Nubank, que somou US$ 1,15 bilhão. Após captar U$$ 400 milhões, em janeiro de 2021, a fintech levantou duas extensões da rodada, em junho. Uma delas, no valor de US$ 500 milhões, veio da Berkshire Hathaway.

Um levantamento realizado pelo Distrito comprova que o valor dos aportes tem crescido. No período entre 2007 e 2011, o valor médio de um cheque de série B era de US$ 5,14 milhões. A média subiu para US$ 9,41 milhões, entre 2012 e 2016, e atingiu US$ 26,87 milhões no período entre 2017 e setembro de 2021. Apenas os estágios de investimento anjo e pré-seed não registraram crescimento na média do valor dos cheques entre 2017 e 2021 na comparação com o período de 2007 a 2011.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

O horizonte bilionário dos ecossistemas de canais

Tendências

O horizonte bilionário dos ecossistemas de canais

Segundo a empresa de pesquisas Canalys, é formado por 223 startups e empresas movimentaram US$ 3,9 bilhões em vendas de software, em 2021 e têm US$ 8,9 bilhões projetados para 2027

Nem sempre a IA funciona. Por que?

Inteligência Artificial

Nem sempre a IA funciona. Por que?

É possível resumir o que a inteligência de máquina faz muito bem com três Ps: padrões, probabilidades e performance. O problema é a falta de compreensão das características básicas do problema de negócios.

Após regulamentação, startups inovam na telemedicina veterinária

Tendências

Após regulamentação, startups inovam na telemedicina veterinária

O atendimento remoto já era praticado, mas regulamentação deve fazer o modelo evoluir. Novas oportunidades de negócio foram criadas.

Simple2u: como a MAG enfrenta a transformação dos seguros

Entrevista

Simple2u: como a MAG enfrenta a transformação dos seguros

Em entrevista exclusiva à THE SHIFT, Leonardo Lourenço, Head Geral da Simple2u, conta como a insurtech criada dentro do sandbox regulatório da Susep, repensa o segmento.

A economia espacial vai crescer e gerar mais inovação na Terra

Inovação

A economia espacial vai crescer e gerar mais inovação na Terra

O ex-CTO da NASA e CEO da Space Tech Astra, Chris Kemp, acredita que é necessário criar uma economia espacial aberta, na qual colaborações inventivas a tornem livre e competitiva.

Por Linda Lacina | Fórum Econômico Mundial
Energia perdida no ar para a Indústria 4.0

Internet das Coisas

Energia perdida no ar para a Indústria 4.0

Deep tech brasileira criou um método para reciclar ondas eletromagnéticas dispersas no ar como fonte de energia para dispositivos IoT. A solução se encaixa na crescente digitalização da Economia.