s
Unsplash/ Scott Graham
STARTUPS

VCs setoriais trazem especialização para o mercado brasileiro

Eles não só aportam smart money de peso para a startups, como ainda possuem conexões importantes para a jornada dos empreendedores

Não é novidade que o mercado Venture Capital brasileiro está aquecido - as startups brasileiras somaram mais de US$ 6 milhões em aportes até agosto. A novidade é que, em meio a esse frenesi, mais VCs setoriais têm surgido. Uma das novas adições ao mercado é o fundo Hi Partners Capital&Work, focado em retail tech.

Na opinião do fundador da Hi Partners, Walter Sabini Jr,  a tendência é que o país ganhe novos fundos especializados. “O mercado de Venture Capital está maduro para os VCs setoriais. Começa a ter espaço para quem realmente entende um pouco mais e consegue achar investimentos com mais profundidade.

Nascida da Venture Builder de mesmo nome, a Hi Partners possui nomes conhecidos do mercado de varejo, como os sócios Walter Sabini Jr., criador de startups vendidas para a Serasa Experian e a B2W; Germán Quiroga, com passagem pela Americanas e fundador da Omni55; Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC); e Alberto Serrentino, vice-presidente da SBVC e fundador da Varese Retail. O grupo está captando um fundo de R$ 100 milhões para investir em 15 empresas em rodadas seed e série A, com cheques que variam entre R$ 1 e R$ 10 milhões. Metade do capital vai para follow-on e co-investimento.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis e tenha acesso a 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Tecnologia em prol da logística reversa

Inovação

Tecnologia em prol da logística reversa

A cleantech Polen utiliza o blockchain para dar transparência às iniciativas de logística reversa

O ranking para melhorar a relação entre startups e corporações

Inovação

O ranking para melhorar a relação entre startups e corporações

Com o ranking de Melhores Corporações para o Ecossistema Brasileiro de Startups, a The Bakery quer identificar as melhores práticas do mercado.

Estar na nuvem é cada vez mais estratégico

Tendências

Estar na nuvem é cada vez mais estratégico

Governos e empresas precisam considerar o valor da nuvem na reformulação da economia para o digital

Novas demissões são um sinal negativo para o mercado

Economia

Novas demissões são um sinal negativo para o mercado

Em cinco meses de 2022, o número de demissões já se iguala ao total de 2021. Sinais de falta de liquidez atingem principalmente as scale-ups

Apoio à inovação: a virada digital da Arezzo&Co

Inovação

Apoio à inovação: a virada digital da Arezzo&Co

Fechar parcerias com as startups é uma parte fundamental do processo de transformação digital do grupo

O futuro pertence às empresas adaptadas, desenvolvidas e evoluídas

Transformação Digital

O futuro pertence às empresas adaptadas, desenvolvidas e evoluídas

Na transformação digital, é preciso falar uma linguagem comum que não pode estar baseada na tecnologia e sim na estratégia