s
As empresas que não estão correndo atrás para acelerar sua transformação digital é porque já estão perdendo clientes para a concorrência Crédito: Unsplash
TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

Transformação digital: mude enquanto dá tempo

Quem não está correndo é porque já perdeu o ponto na curva de inflexão e seu consumidor/cliente já vai longe, seguindo outros players

Por Silvia Bassi 13/01/2022

Entra ano, sai ano, há mais de uma década que a pergunta permanece: sua empresa está fazendo a transformação digital? De verdade, criando novos negócios de valor no modo digital pure player?  Ou está só remendando pedaços do telhado? Nem adianta mais falar que a pandemia acelerou a velocidade das mudanças em pelo menos dez anos, como lembrou recentemente Satya Nadella, CEO da Microsoft, em carta aos acionistas. Se você não está correndo é porque já perdeu o ponto na curva de inflexão e seu consumidor/cliente já vai longe, seguindo outros players.

Um relatório publicado no final de dezembro pelo Boston Consulting Group (BCG) estima que 2/3 das empresas ainda não fizeram a lição de casa, e que mesmo o tamanho da fatia que está executando com sucesso a transformação digital em 2021 (35%) teve crescimento ínfimo comparado a 2020 (30%). E quem está falhando, aponta o BCG, está errando principalmente na construção de 3 habilidades que garantiriam vantagem competitiva: excelência nas experiências do consumidor, produtividade operacional e crescimento a partir da inovação.

As empresas estão vivendo em um "paradoxo da informação-ação" (information-action paradox), acreditam os editores da Harvard Business Review. Explico: para muitas pessoas em cargos de liderança, os sinais de tendências disruptivas identificados no mercado não formam um bolo de dados suficiente para convencer os stakeholders, mas quando esse volume de dados atinge o tamanho considerado suficiente, o ponto de virada já passou, a oportunidade encolheu, a concorrência já pegou a ideia e várias startups já atropelaram aquele incumbente. E novos sinais de mudanças disruptivas aparecem, e aí começa tudo de novo.

Este é um conteúdo exclusivo para assinantes.

Cadastre-se grátis para ler agora
e acesse 5 conteúdos por mês.

É assinante ou já tem senha? Faça login. Já recebe a newsletter? Ative seu acesso.

Nem sempre a IA funciona. Por que?

Inteligência Artificial

Nem sempre a IA funciona. Por que?

É possível resumir o que a inteligência de máquina faz muito bem com três Ps: padrões, probabilidades e performance. O problema é a falta de compreensão das características básicas do problema de negócios.

O desafio laboral da realidade virtual

Gestão

O desafio laboral da realidade virtual

Pesquisadores mapeiam desconfortos físicos e psicológicos que, hoje, impedem a produtividade neste ambiente. Frustração, fadiga visual, enxaqueca, náusea e ansiedade são citados.

O ranking para melhorar a relação entre startups e corporações

Inovação

O ranking para melhorar a relação entre startups e corporações

Com o ranking de Melhores Corporações para o Ecossistema Brasileiro de Startups, a The Bakery quer identificar as melhores práticas do mercado.

Estar na nuvem é cada vez mais estratégico

Tendências

Estar na nuvem é cada vez mais estratégico

Governos e empresas precisam considerar o valor da nuvem na reformulação da economia para o digital

Apoio à inovação: a virada digital da Arezzo&Co

Inovação

Apoio à inovação: a virada digital da Arezzo&Co

Fechar parcerias com as startups é uma parte fundamental do processo de transformação digital do grupo

O futuro pertence às empresas adaptadas, desenvolvidas e evoluídas

Transformação Digital

O futuro pertence às empresas adaptadas, desenvolvidas e evoluídas

Na transformação digital, é preciso falar uma linguagem comum que não pode estar baseada na tecnologia e sim na estratégia