s
Após IPO na B3, a Locaweb já realizou 13 aquisições Cauê Diniz/B3/Divulgação

INOVAÇÃO

Na Locaweb, M&A integra a estratégia de crescimento

Já são 18 empresas adquiridas desde 2012. A estratégia de aquisições foi acelerada após o IPO, em fevereiro de 2020

Desde o IPO na B3, em fevereiro de 2020, a Locaweb já adquiriu 13 empresas. O apetite por M&As da companhia de soluções B2B para transformação digital é explicado pela estratégia usada para formar seu ecossistema: apostar em ativos com um nível de maturidade relevante, produtos estabelecidos no mercado e bons empreendedores. Assim, a companhia traz para casa aprendizados e soluções, ganhando o tempo que seria gasto com a criação de produtos e serviços internamente. A companhia soma 18 aquisições no total.

“Quando existe um empreendedor focado no problema e que já conseguiu resultado, é melhor trazê-lo juntamente com o ativo para dentro do que correr atrás do mercado para contratar talentos, formar gente e fazer isso internamente. A gente balanceia o que é melhor fazer via Pesquisa e Desenvolvimento e o que é melhor fazer com a aquisição de um ativo. Como temos encontrado ativos muito bons no mercado, que se encaixam bem no nosso ecossistema, a gente tem aproveitado”, explica o diretor de BeOnline e SaaS da Locaweb, Higor Franco.

Os M&As já faziam parte da estratégia da Locaweb mesmo antes do IPO, mas ocorriam em um ritmo mais lento — com duas aquisições, 2019 foi o ano com a maior quantidade de empresas compradas antes da Oferta Pública Inicial. A aceleração das aquisições foi resultado de um aprendizado iniciado em 2012, quando a companhia percebeu que trazer as duas primeiras adquiridas, Tray e AllIn, foi um sucesso. Ficou claro que as compras seriam relevantes para o crescimento da Locaweb.

Receba grátis nossa newsletter

“A gente percebeu que para que esses resultados tivessem um efeito mais exponencial, era preciso fazer um IPO para trazer mais empresas para dentro e ter mais potencial de criar esse ecossistema. Com isso feito, a gente potencializou a estratégia de M&A. A gente sempre teve a cabeça de adquirir antes da Oferta Pública Inicial, mas ganhamos velocidade com os recursos e com a formulação de uma estrutura para absorver esses ativos. Com o IPO e com os recursos, a gente teve não só a capacidade de fazer as aquisições, como também de criar um ambiente para que elas pudessem ser melhor absorvidas e aproveitadas dentro do ecossistema”, afirma Franco.

Imagem mostra as 18 empresa adquiridas pela Locaweb desde 2012

Os valores dos cheques variam. A última compra, a Octadesk, saiu por R$ 102 milhões. A maior aquisição foi a empresa gaúcha de softwares de gestão Bling, no valor de R$ 524 milhões. Ambas ocorreram em 2021. De acordo com Franco, a Locaweb não possui um capital reservado para M&As, mas a estratégia de fusões e aquisições será expandida.

“Toda vez que um empreendedor tem uma ideia e uma iniciativa baseadas em alguns critérios de negócio que entendemos como valiosos, a gente aporta. Colocamos todos os nossos ativos em cima da iniciativa, não só os financeiros. A Locaweb é um grupo com muitos talentos, muito processo estabelecido, muita base de conhecimento. A gente não tem uma rigidez, mas possui um comitê que avalia o empreendedor e aporta recurso quando entende que gera valor”, relata o diretor de BeOnline e SaaS da Locaweb.

Todas as adquiridas atuam em conjunto em prol do consumidor, oferecendo um ecossistema de soluções integrado. O objetivo é ser um One Stop Shop para cada tipo de problema, plugando as soluções das empresas adquiridas e as desenvolvidas internamente que fazem sentido para cada perfil de cliente. No caso de um problema de comércio eletrônico, é possível conectar a plataforma de e-commerce Tray, com uma solução de crédito, via Credisfera, e outra de meio de pagamento, com a Yapay, e uma terceira de gestão de redes sociais, por meio da Etus.

“A gente tem um esforço grande em consolidar produtos e serviços dentro do que entendemos ser o máximo em termos de ecossistema para aquele perfil de cliente. Mas o objetivo não é colocar todos os perfis de clientes no mesmo balaio, senão acaba criando um negócio mega confuso para o mercado. A gente tem olhado para ecossistemas e mandalas. Cada tipo de perfil de cliente vai ter uma jornada”, diz Franco.

A estratégia tem dado certo e se reflete nos números da companhia. Na apresentação de resultados do segundo trimestre de 2021 para investidores, a Locaweb indica que a receita líquida do 1º semestre do ano é aproximadamente a mesma de todo 2019. Além disso, foi registrado um aumento de 159,3% na receita do segmento de Commerce no 2º trimestre, em comparação com o mesmo período de 2020. Além do boom do e-commerce, a companhia também relaciona os bons resultados com o crescimento das adquiridas.

“Tanto o crescimento orgânico, quanto o inorgânico foram fortes. A gente sabia que o crescimento das adquiridas somaria muito fortemente ao nosso resultado principal e foi o que aconteceu porque elas cresceram absurdamente. Por exemplo, a base de clientes da Ideris aumentou 58% no segundo trimestre de 2021, na comparação com o mesmo período de 2020. Tanto orgânico como inorgânico estão funcionando e uma se beneficia da outra. A Melhor Envio cresce porque se beneficia dos clientes das Tray”, explica Franco.

A jornada do Magazine Luiza para digitalizar o varejo nacional

Economia Digital

A jornada do Magazine Luiza para digitalizar o varejo nacional

Entre abril de 2017 e dezembro de 2020 o Magazine Luiza comprou 15 empresas, 11 só este ano. Pagou R$ 290 milhões pela Hub Fintech, para entrar no jogo dos serviços financeiros

Por Silvia Bassi
As DNVBs transformam o mercado brasileiro de bens de consumo

Tendências

As DNVBs transformam o mercado brasileiro de bens de consumo

Brasil possuiu cases de DNVBs de sucesso, mas ainda tem muito espaço para a criação de novas marcas digitais nativas verticalmente integradas

Por Marina Hortélio
Carrefour usa IA para indicar produtos mais saudáveis e baratos

Inteligência Artificial

Carrefour usa IA para indicar produtos mais saudáveis e baratos

A Nutri Escolha usa algoritmos de Inteligência Artificial para determinar a qualidade nutricional dos alimentos e fazer recomendações aos clientes

Por Marina Hortélio