s
Crédito: Pexels/Pixabay

CARREIRA

Por mais mulheres na liderança

No mundo corporativo, um levantamento indica que apenas 46% se dizem plenamente confortáveis com uma mulher como chefe. Em organizações brasileiras, o número cai para 43%

Por Redação The Shift 01/09/2020

A transformação cultural do mundo corporativo passa pela igualdade de gênero na liderança – e vice-versa. No setor de tecnologia, o desafio de ter maior representatividade feminina em cargos de tomada de decisão é evidente há 25 anos. Mas a cultura do ecossistema de inovação caminha lentamente para este objetivo.

De acordo com pesquisa da Deloitte do ano passado, mulheres ocupam apenas 16,9% dos cargos de liderança globalmente. No Brasil, a proporção cai para 8,6%. O setor de tecnologia não aparece entre as indústrias com maior parcela feminina na liderança, mas nas cinco big techs dos EUA (Facebook, Amazon, Apple, Google e Microsoft) a proporção cresce para 30%.

É consenso entre estudos nesta área que diversidade na liderança promove resultado e inovação. No mercado financeiro, fundos geridos por mulheres performam melhor do que os controlados por homens, de acordo com dados revelados pelo Goldman Sachs. Aliás, o banco definiu que a partir de julho não iria intermediar processos de IPOs de empresas que não tivessem ao menos uma mulher no conselho.

Receba grátis nossa newsletter

A intenção do Goldman Sachs é boa, mas a iniciativa não é suficiente. Empresas não podem simplesmente inserir uma mulher em um conselho de administração e reivindicar uma posição de apoio à igualdade e diversidade de gênero. Trata-se de uma transformação cultural para a diversidade que se origina e se concretiza nas posições de liderança.

Apenas 46% do mundo corporativo diz estar plenamente confortável com uma mulher como chefe, segundo levantamento da Kantar. Em organizações brasileiras, o número cai para 43%. Estes dados comprovam que ainda existem diversas barreiras culturais invisíveis impedindo que as mulheres possam crescer na carreira e efetivamente atuar como líderes.

Uma boa resposta depende da pergunta certa

Inovação

Uma boa resposta depende da pergunta certa

Em vez de tentar dar todas as respostas, que tal fazer perguntas que possam abrir espaço para a colaboração?

Por Redação The Shift
O que liderança tem a ver com felicidade

Liderança

O que liderança tem a ver com felicidade

O professor Arthur Brooks, da Harvard Business School, conversa com o Dalai Lama para entender como líderes podem ser mais felizes

Por Redação The Shift
Futuro do trabalho: como manter a cultura e o engajamento

Tendências

Futuro do trabalho: como manter a cultura e o engajamento

A evolução da experiência do trabalho em escritório para uma forma híbrida tem que passar por maneiras de engajar a equipe e preservar a cultura

Por Soraia Yoshida
Sua empresa contrata inovadores ou bons trabalhadores?

Tendências

Sua empresa contrata inovadores ou bons trabalhadores?

O perfil dos profissionais mais inovadores é de pessoas curiosas, que aceitam riscos, mas que querem ultrapassar barreiras

Por Soraia Yoshida
Como ser tornar uma empresa pronta para o futuro

Liderança

Como ser tornar uma empresa pronta para o futuro

O mundo previsível está sendo chacoalhado por quatro tendências: uma combinação de conectividade aumentada, custos de transação mais baixos, automação sem precedentes, e mudanças demográficas

Por Redação The Shift
O que o balé tem a ver com gestão

Carreira

O que o balé tem a ver com gestão

Daniela Riccardi estudou dança durante 12 anos e levou a disciplina do balé para sua carreira na Procter & Gamble, Diesel, Baccarat e agora Moleskine

Por Redação The Shift