s
Crédito: Pexels/Pixabay

CARREIRA

Por mais mulheres na liderança

No mundo corporativo, um levantamento indica que apenas 46% se dizem plenamente confortáveis com uma mulher como chefe. Em organizações brasileiras, o número cai para 43%

Por Redação The Shift 01/09/2020

A transformação cultural do mundo corporativo passa pela igualdade de gênero na liderança – e vice-versa. No setor de tecnologia, o desafio de ter maior representatividade feminina em cargos de tomada de decisão é evidente há 25 anos. Mas a cultura do ecossistema de inovação caminha lentamente para este objetivo.

De acordo com pesquisa da Deloitte do ano passado, mulheres ocupam apenas 16,9% dos cargos de liderança globalmente. No Brasil, a proporção cai para 8,6%. O setor de tecnologia não aparece entre as indústrias com maior parcela feminina na liderança, mas nas cinco big techs dos EUA (Facebook, Amazon, Apple, Google e Microsoft) a proporção cresce para 30%.

É consenso entre estudos nesta área que diversidade na liderança promove resultado e inovação. No mercado financeiro, fundos geridos por mulheres performam melhor do que os controlados por homens, de acordo com dados revelados pelo Goldman Sachs. Aliás, o banco definiu que a partir de julho não iria intermediar processos de IPOs de empresas que não tivessem ao menos uma mulher no conselho.

Receba nossa newsletter

A intenção do Goldman Sachs é boa, mas a iniciativa não é suficiente. Empresas não podem simplesmente inserir uma mulher em um conselho de administração e reivindicar uma posição de apoio à igualdade e diversidade de gênero. Trata-se de uma transformação cultural para a diversidade que se origina e se concretiza nas posições de liderança.

Apenas 46% do mundo corporativo diz estar plenamente confortável com uma mulher como chefe, segundo levantamento da Kantar. Em organizações brasileiras, o número cai para 43%. Estes dados comprovam que ainda existem diversas barreiras culturais invisíveis impedindo que as mulheres possam crescer na carreira e efetivamente atuar como líderes.

Futuro do trabalho: habilidades e empregos que estarão em alta

Inteligência Artificial

Futuro do trabalho: habilidades e empregos que estarão em alta

O relatório do WEF aponta que a pandemia acelerou os processos de adoção de novas tecnologias em várias frentes, o que deve levar ao fechamento de milhões de empregos

Por Soraia Yoshida
Liderança feminina compartilha vitórias

Carreira

Liderança feminina compartilha vitórias

Seja discutindo mais oportunidades para mulheres empreendedoras na cúpula W20 ou influenciando o mundo através dos negócios, a liderança feminina está sendo celebrada

Por Redação The Shift
Abaixo a Síndrome do Impostor

Carreira

Abaixo a Síndrome do Impostor

O transtorno costuma acompanhar a carreira de muitas mulheres bem-sucedidas que, em algum momento, começam a duvidar de sua capacidade

Por Redação The Shift
As habilidades mais procuradas em profissionais de TI

Inteligência Artificial

As habilidades mais procuradas em profissionais de TI

As organizações procuram por profissionais que entendam de Inteligência Artificial, Computação em Nuvem e Ciência de Dados. É você?

Por Redação The Shift
Quantificando o impacto da resiliência

The Shift

Quantificando o impacto da resiliência

O Boston Consulting Group decidiu estudar o desempenho de aproximadamente 1.800 empresas americanas. Há resultados óbvios e outros surpreendentes

Por Redação The Shift
Especialização nem sempre garante sucesso

Carreira

Especialização nem sempre garante sucesso

O jornalista David Epstein afirma que os generalistas estão mais preparados para se destacar em vários campos porque são capazes de se adaptar melhor, uma exigência dos tempos modernos

Por Redação The Shift