s
O CEO do Google Cloud Thomas Kurian Crédito: Divulgação

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Google Cloud, pandemia e oportunidades

A empresa faturou US$ 2,6 bilhões no último trimestre de 2019, mas teve de correr para arrumar a casa e agora lidar com os desafios trazidos pela pandemia - e por seus clientes

Por Redação The Shift 27/04/2020

Thomas Kurian assumiu o cargo de CEO da Google Cloud em janeiro do ano passado, com a missão de melhorar o desempenho da empresa no mercado de cloud computing contra dois pesos-pesados: AWS (marketshare de 33%) e Microsoft (18%). Movimentou pouco o ponteiro da balança, mas conseguiu garantir, por hora, a manutenção do terceiro lugar no ranking (8%) de IaaS (Infraestrutura como Serviço), um setor que movimentou US$ 107 bilhões em 2019, segundo estudo do Canalys Group, devendo crescer 32% este ano.

Kurian dizem entrevista ao site Protocol, que usou 2019 para arrumar a casa para crescer em 2020. Com o ex-executivo da Oracle no comando, a Google divulgou pela primeira vez seus números de receita com cloud – US$ 2,6 bilhões no último trimestre de 2019 (crescimento de 53% frente 2018) e US$ 10 bilhões no ano. O executivo só não esperava dar de cara com uma pandemia no meio do caminho e ter de correr não só para manter a própria casa funcionando, como a das empresas que confiaram na Google Cloud para tocar seus negócios.

  • Três tipos de empresas foram afetadas. O primeiro grupo é das que foram impactadas diretamente no curto prazo – viagens, hospitalidade, parques. Para essas o problema eram dificuldades financeiras imediatas e muitas estamos ajudando a reformar sua estrutura de custos fixos de data center acelerando a mudança para a nuvem“.
  • A segunda categoria são as empresas que tiveram saltos de demanda em seus serviços – saúde, governo etc. – e nesse caso atendemos com as ações do Google Cloud Covid-19“.
  • A terceira categoria são as empresas que estão se preparando para os saltos de demanda, como as instituições financeiras, bancos, seguradoras, que vão atender a próxima fase da pandemia. Um salto nos pedidos de empréstimo, por exemplo, exige tecnologia para processar os pedidos de forma adequada“.
  • E que garantias o cliente terá que a Google Cloud vai continuar no longo prazo? “Nossos serviços em nuvem são oferecidos sob um contrato de suporte padrão idêntico ao dos nossos concorrentes. Garantimos a eles que não depreciaremos um serviço sem o período de aviso prévio adequado, e os períodos de aviso prévio são exatamente os mesmos dos concorrentes“.
  • Vai sair às compras? “Não precisamos comprar empresas para crescer, você viu nossos resultados. Mas também não estamos dizendo que não vamos fazer alguma coisa, não teria sentido fazer esse tipo de afirmação em público”.

Receba grátis nossa newsletter
Quem deve ser o responsável pela governança da Inteligência Artificial?

Inteligência Artificial

Quem deve ser o responsável pela governança da Inteligência Artific...

Na opinião da indústria, a tarefa é do setor privado. Mas se ele não der conta do recado, então o melhor é que a responsabilidade seja igualmente dividida entre as empresas e os reguladores

Por Redação The Shift
Inteligência Artificial: principais tendências empresariais para 2021

Inteligência Artificial

Inteligência Artificial: principais tendências empresariais para 202...

As empresa estão aumentando os orçamentos de aprendizado de máquina, apesar de ainda não terem conseguido traduzir os investimentos crescentes em eficiência e escala

Por Redação The Shift
Redes neurais precisam dormir para evitar estresse

Inteligência Artificial

Redes neurais precisam dormir para evitar estresse

Redes neurais que imitam o cérebro biológico ficam instáveis após longos períodos de trabalho; ondas lentas ajudam o sistema a se estabilizar

Por Redação The Shift
DALL-E e CLIP: uma palavra pode gerar mil imagens

Inteligência Artificial

DALL-E e CLIP: uma palavra pode gerar mil imagens

Modelos de processamento da OpenAI são capazes de criar imagens a partir de textos e classificar imagens de um jeito que nunca se viu

Por Redação The Shift
Chatbot da Microsoft vai replicar pessoas reais (vivas ou mortas)

Inteligência Artificial

Chatbot da Microsoft vai replicar pessoas reais (vivas ou mortas)

Patente da empresa norte-americana revela plano para desenvolver sistemas de IA que imitem indivíduos específicos; uso final não foi especificado

Por Redação The Shift
É ético testar algoritmos em humanos?

Inteligência Artificial

É ético testar algoritmos em humanos?

Dra Clarissa Véliz, pesquisadora de ética em IA da Universidade de Oxford, defende que indústria adote padrões como os da medicina

Por Redação The Shift