s
Crédito: Shutterstock

ECONOMIA

Finanças: vem aí a nova era Open X

Os bancos baseados em plataforma podem alcançar o dobro de lucros operacionais, maior valor de mercado e crescimento mais estável em comparação com as instituições financeiras tradicionais

Por Redação The Shift 02/09/2020

O modelo bancário tradicional está se tornando rapidamente desatualizado. Para bancos e empresas financeiras, a plataformização está surgindo como a estratégia mais adequada para maximizar os resultados, permitindo maior agilidade e personalização. De acordo com o estudo World Retail Banking Report 2020, da Capgemini, os bancos baseados em plataforma podem alcançar o dobro de lucros operacionais, maior valor de mercado e crescimento mais estável em comparação com as instituições financeiras tradicionais.

Realizada com executivos de bancos de varejo globais, incluindo bancos brasileiros, a pesquisa revela que o modelo Open X vem ganhando força entre os bancos tradicionais, por consolidar o surgimento de ecossistemas baseados no gerenciamento de dados, uma mentalidade de startup em direção à inovação e redução da dependência do sistema legado. E, por isso, permitir a descentralização do setor financeiro.

Os bancos baseados em plataforma consideram 2,2 vezes mais fácil desbloquear novas fontes de criação de valor, 2,1 vezes mais fácil manter ou aumentar a lucratividade do negócio e 1,8 vezes mais fácil melhorar a eficiência operacional. Também é muito mais simples para eles inovar e desenvolver provas de conceito (POCs) e oferecer produtos e serviços personalizados, cada vez mais demandados no mundo pós-Covid.

Receba nossa newsletter

A crescente importância da identidade digital, do gerenciamento de consentimento e compartilhamento de dados criou um mercado de ‘oceano azul’ para os bancos. Que, agora, têm uma oportunidade única de fortalecer e realmente salvaguardar sua relevância na economia de dados. Mas será preciso começar a tomar medidas decisivas agora mesmo para demonstrar que podem fornecer a confiança necessária.

Na era do Open Finance

Entrevista

Na era do Open Finance

Renato Terzi, CEO da GR1D, acredita que o Brasil é um terreno extremamente receptivo e propício à cultura open, tanto no mercado de seguros, quanto no de bancos. E que abraçá-la é um movimento sem volta

Por Cristina De Luca
O evangelista da API Economy

Entrevista

O evangelista da API Economy

Adotar uma estratégia API First é a forma da empresa ser capaz de se posicionar como "be digital" e deixar o "go digital" para trás, diz Kleber Bacili, CEO da Sensedia

Por Cristina De Luca
O valor comercial do Open Banking

Economia

O valor comercial do Open Banking

Dois modelos estarão em alta: o do banco como como plataforma e o Bank as a Service

Por Redação The Shift