s

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

É ético testar algoritmos em humanos?

Dra Clarissa Véliz, pesquisadora de ética em IA da Universidade de Oxford, defende que indústria adote padrões como os da medicina

Por Redação The Shift 06/01/2021

Algoritmos de Inteligência Artificial estão cada vez mais presentes no cotidiano. Isso não significa necessariamente, porém, que a precisão e eficiência destes sistemas foram validadas antes de começar a operar. Em muitos casos, as soluções de IA são testadas nos próprios consumidores, direto no mercado - o que está prejudicando diretamente a vida de muita gente. 

Em entrevista à startup Deepnews AI, a pesquisadora Clarissa Véliz, da Universidade de Oxford, afirma que este é um dos problemas mais alarmantes da indústria, ainda que seja pouco falado. “As pessoas estão sendo usadas como cobaias", destaca. Para a especialista, é preciso criar um padrão global tal qual ocorreu na indústria médica e farmacêutica no século XX. 

“Temos muito a aprender com a evolução da ética médica. Na década de 1950, quando um paciente ia a um hospital, ele poderia estar fazendo parte de um experimento com um remédio sem saber. Na medida em que foi desenvolvido um código de ética neste sentido, foi estabelecido que esta prática não é aceitável. Se uma instituição for realizar um estudo, é preciso notificar o paciente, obter consentimento e compensá-lo de alguma forma”, diz a pesquisadora. 

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Aproveite a promoção e assine

Uso da IA cresce na América Latina

Inteligência Artificial

Uso da IA cresce na América Latina

Os dados do estudo da MIT Technology Review Insights mostram que 79% das grandes empresas latino-americanas já estão usando IA e menos de 2% dos executivos consideram que as iniciativas em curso obtiveram ROI abaixo do esperado

Por Redação The Shift
Remédios mais rápidos e de baixo custo: deixe com a IA

Inteligência Artificial

Remédios mais rápidos e de baixo custo: deixe com a IA

Além de inventar novos medicamentos, a IA está sendo usada para identificar novos alvos – isto é, o local ao qual uma droga se liga no corpo e outra parte importante do processo de descoberta de tratamentos

Por Redação The Shift
Foque na correção dos modelos de dados que a pandemia quebrou

Inteligência Artificial

Foque na correção dos modelos de dados que a pandemia quebrou

Em alguns casos será preciso refazer alguns algorítmicos baseados no princípio de que padrões e comportamentos do passado se repetem no futuro. Em outros, recalibrar a série histórica

Por Cristina De Luca