s
Crédito: Markus Winkler

INOVAÇÃO

Como inovar em tempos de crise

Há dois caminhos imediatos: apostar na análise de dados e no modelo ágil 

Por Redação The Shift 18/06/2020

A pandemia de Covid-19 mudou quase todos os aspectos da vida, do pessoal – como as pessoas vivem e trabalham – ao profissional – como as empresas interagem com seus clientes, como os clientes escolhem e compram produtos e serviços, como as cadeias de suprimentos os fornecem.  O que forçará a maioria das empresas a mudar fundamentalmente a maneira como farão negócios nos próximos anos.

Pesquisa da Mckinsey com executivos de 200 organizações de todos os setores, em diferentes países, revelou que mais de 90% esperam que as consequências da Covid tenham um impacto duradouro nas necessidades dos clientes. No entanto, mais de três quartos também concordaram que a crise criará oportunidades de crescimento significativas.

Obviamente, ver as oportunidades emergentes dessa crise não é o mesmo que ser capaz de aproveitá-las. Estar preparado passa, necessariamente, pela adoção de medidas imediatas, como revisão de custos e aumento de produtividade, mas também pela preparação de iniciativas de inovação, que normalmente são as primeiras a ser atingidas quando o dinheiro fica apertado.

Receba nossa newsletter

Quem conseguir manter o fluxo de inovação em movimento e se concentrar em objetivos grandes e estáveis ​​de longo prazo, enquanto ainda atendem a necessidades urgentes e imediatas de curto prazo, terá mais chances de vencer a corrida à inovação a longo prazo.

Em tempos de crise, as ações mais urgentes a serem tomadas nesse sentido incluem a capacidade de identificar e abordar rapidamente novas áreas de oportunidade que estão sendo criadas pelo cenário em mudança, reavaliar o portfólio de iniciativas de inovação e garantir que os recursos sejam alocados adequadamente
construir as bases para o crescimento pós-crise. Como?

Há dois caminhos imediatos: apostar na análise de dados e no modelo ágil (mesmo com as equipes em trabalho remoto). Claramente, o uso estratégico de dados ajuda os líderes a enfrentar a pressão para se tornarem mais ágeis e resilientes. As empresas estão usando BI e dados de novas maneiras, transformando o uso para enfrentar os desafios mais prementes no momento.

Mindset para o futuro

Entrevista

Mindset para o futuro

Martha Cotton, diretora geral da Accenture e co-líder global da Fjord, e Stevens Rehen, cientista, professor da UFRJ e do Instituto D’Or, falam sobre como inserir a ciência e o jornalismo sério no futuro pós-pandemia

Por João Ortega
Na pandemia, a tecnologia é empática

Entrevista

Na pandemia, a tecnologia é empática

Em entrevista exclusiva, Tiffany Apczynski, VP da Zendesk, fala do seu projeto Empathy Labs, com a IDEO, e lembra que a tecnologia é o elo que pode e deve gerar empatia quando falta contato humano

Por Sílvia Brassi
CFOs trabalham com múltiplos cenários para Covid-19

Economia

CFOs trabalham com múltiplos cenários para Covid-19

Pesquisa do Gartner aponta que os diretores financeiros estimam uma queda de pouco menos de um terço devido ao impacto da pandemia, mas muitos enxergam cenários bem mais pessimistas

Por Redação The Shift