s
Crédito: Shutterstock

INOVAÇÃO

A pandemia de Covid-19 acelera a digitalização do mercado de seguros

Tempos críticos exigem uma nova mentalidade e colaboração entres os players do ecossistema para inovar e construir recursos que atendam às necessidades digitais dos clientes

Por Redação The Shift 12/10/2020

O World InsurTech Report 2020, da Capgemini e Efma, explora as mudanças na dinâmica de negócios da indústria de seguros – desde a pandemia global, que ressalta a necessidade de resiliência de negócios, até às Big Techs e outros novos participantes não tradicionais redefinindo padrões para a experiência do cliente.

Em tempos de incerteza, as pessoas precisam de experiências relevantes, personalizadas, atualizadas e coerentes das seguradoras, especialmente por meio de canais digitais. A hiperpersonalização, assim como o design centrado no ser humano, são fundamentais para isso.

O relatório destaca a necessidade de as seguradoras desenvolverem relacionamentos escaláveis com InsurTechs para digitalizar com mais rapidez e eficiência, inovar e construir novos recursos que atendam às necessidades dos clientes. A boa notícia é que a vontade de colaborar entre os participantes no setor de seguros tem aumentado:

Receba nossa newsletter
  • 67% das seguradoras querem colaborar com a InsurTechs
  • 85% das InsurTechs querem fazer parceria com fornecedores de tecnologia, enquanto 83% querem colaborar com seguradoras
  • Mais de 60% das seguradoras e InsurTechs estão interessadas em colaborar com as BigTech

Foram ouvidos 175 executivos em 26 mercados, incluindo o Brasil.

As seguradoras estabelecidas estão confiantes em sua capacidade de estabelecer processos à prova de crise, e as InsurTechs estão otimistas sobre sua capacidade de oferecer experiências digitais. Apesar de seus pontos fortes, nenhum dos participantes do setor tem recursos suficientes para atender a todas as necessidades de seus clientes.

O relatório mostra que as seguradoras têm demorado a responder e identificar cinco macrotendências que representam riscos emergentes para clientes de seguros e seus negócios: padrões ambientais perturbadores; avanços tecnológicos; evolução das tendências sociais e demográficas; novas preocupações médicas e de saúde; e mudanças no ambiente de negócios.

Prioridades imediatas

O desenvolvimento de uma cultura orientada por dados e insights merece foco imediato porque permite que as organizações adquiram e aproveitem outros recursos de forma eficiente e com sucesso.

APIs abertas permitem que as seguradoras participem ativamente de um ecossistema aberto e colaborem perfeitamente com outros participantes. Conforme os parceiros do ecossistema começam a trocar dados do cliente, a capacidade de garantir a privacidade dos dados será essencial.

A segurança cibernética é uma prioridade imediata, mas também contínua, como resultado do cenário de risco cibernético em rápida evolução de hoje. As seguradoras que digitalizam seus processos podem prosseguir para torná-los sem contato, sem intervenção humana, com o objetivo final de estabelecer protocolos inteligentes orientados por IA, de ponta a ponta.

Outra prioridade imediata é a capacidade para conduzir negócios remotos com eficiência. A maioria das seguradoras está indo bem nessa frente e está a caminho da implementação nativa da nuvem. As empresas nativas da nuvem têm uma vantagem quando se trata de iniciativas de desenvolvimento de novas soluções e recursos, como laboratórios, incubadoras ou centros de inovação.

Nunca foi tão importante ser data-driven e customer centric

Data-driven

Nunca foi tão importante ser data-driven e customer centric

Porque ser centrada no cliente e orientada por dados é a única forma de uma empresa realmente fazer transformação digital e gerar produtos e serviços digitais

Por Cristina De Luca
Insights qualitativos e o Data-Driven Service Design

Big Data

Insights qualitativos e o Data-Driven Service Design

Embora muitas organizações estejam investindo em dados e recursos de design, apenas aquelas que integrarem essas disciplinas terão condições de desbloquear todos os benefícios esperados

Por Redação The Shift
O evangelista da API Economy

Entrevista

O evangelista da API Economy

Adotar uma estratégia API First é a forma da empresa ser capaz de se posicionar como "be digital" e deixar o "go digital" para trás, diz Kleber Bacili, CEO da Sensedia

Por Cristina De Luca