s
Crédito: Peter Linforth/Pixabay

INOVAÇÃO

10 tecnologias disruptivas em 2020

Tecnologias como computação quântica e IA têm potencial para mudar o mundo como o conhecemos. Veja quais outras fazem parte da lista anual da MIT Technology Review

Por Redação The Shift 25/04/2020

A MIT Technology Review, como faz todos os anos, publicou sua lista de avanços tecnológicos que farão diferença na solução de questões fundamentais. A publicação evitou o que chama de novos gadgets muito falados e fez uma seleção das dez tecnologias mais importantes baseada em seu impacto e na capacidade de provocar mudanças na forma como vivemos e trabalhamos.

    1. Internet não hackeável
    2. Medicina hiper personalizada
    3. Dinheiro digital
    4. Remédios anti-envelhecimento
    5. Moléculas descobertas por AI
    6. Mega constelações de satélites
    7. Supremacia quantum
    8. Mini IA
    9. Privacidade diferencial
    10. Atribuição mudança climática
Pensando na Internet não hackeável, uma internet que seja baseada em física quântica permitiria uma comunicação mais segura. Um time liderado por Stephanie Wehner, na Delft University of Tecnology, está construindo uma rede para conectar quatro cidades na Holanda usando tecnologia quântica. As mensagens enviadas por essa rede não poderiam ser hackeadas.
Nos últimos anos, os cientistas aprenderam a transmitir pares de fotons através de cabos de fibra ótica de uma forma que protege a informação codificada. Outra equipe de pesquisadores na China usou uma forma de tecnologia para construir um backbone de rede de 2 mil quilômetros entre Pequim e Shangai. Esse projeto, porém, depende parcialmente de componentes que quebram o link quântico, estabelecendo um novo, o que pode introduzir o risco de hackeamento. A rede da delft será a primeira a transmitir informação usando tecnologia quântica de ponta a ponta.
Pensando em drogas anti-envelhecimento, não se trata de medicamentos para prolongar a existência humana e sim específicos para retardar o processo de envelhecimento. Essas drogas, chamadas de senolíticas, removem certas células que se acumulam à medida que o corpo envelhece. Essas células podem criar inflamações em níveis bem baixos que vão suprimir mecanismos normais de reparo das células e criar um ambiente tóxico para as células vizinhas.
A empresa Unity Biotechnology relatou os resultados iniciais em pacientes sofrendo de osteoartrite do joelho. A companhia também está desenvolvendo drogas semelhantes para tratar doenças relacionadas ao envelhecimento dos olhos e pulmões, entre outras condições. As drogas senolíticas estão sendo testadas em seres humanos.

Veja o relatório a seguir.

ranking de tecnologias inovadoras do MIT

Conteúdo exclusivo para membros da The Shift

Experimente grátis por 30 dias

Comunicando a disrupção

Entrevista

Comunicando a disrupção

Viviane Sedola é CEO e fundadora da Dr. Cannabis, um marketplace disruptor que conecta médicos, pacientes e empresas importadoras para facilitar o acesso e ajudar nos processos burocráticos ligados à cannabis medicinal.

Por Cristina De Luca
A Filosofia é disruptiva

Entrevista

A Filosofia é disruptiva

É no topo coberto de neve do vulcão extinto do Monte Kilimanjaro, ponto mais alto da África, que o gaúcho Cássio Pantaleoni, presidente do SAS Brasil pretende estar

Por Silvia Bassi
Economia comportamental no mundo digital

Economia Digital

Economia comportamental no mundo digital

Wendy De La Rosa dedica sua carreira a compreender como e por que as pessoas gastam dinheiro

Por João Ortega